Tantas palavras…

… e, no entanto, tão poucos e raros pensamentos que nos enriqueçam…

Em nenhum outro momento da existência humana se falou tanto, se escreveu tanto, se comunicou tanto… tantas palavras para tão pouco significado e expressão!

De que servem tamanhos recursos tecnológicos, tal disponibilidade de conversas, interações, amizades virtuais, se a humanidade tem tão pouco para dizer…

… algo que, realmente valha a pena, que nos sensibilize, que se inove e se crie…

Não! Apenas palavras vazias, repetidas aos milhares, lugares-comuns, chavões, versos roubados de poetas anônimos… não porque tenham, de fato, algum valor, mas porque ninguém se sente capaz de imaginar algo novo e relevante para o mundo…

Uma era de vazios… um imenso buraco negro na inteligência humana!

Tantas palavras… tão pouco significado…

[Veadeiros] Alto Paraíso - Buda 0892

por João Carlos Figueiredo Postado em Ensaio