Ser mãe…

Hoje o mundo amanheceu mais bonito… minha filha vai ser mamãe! E despertou meus sentimentos mais puros e minha generosidade perante o gênero humano! Afinal, existe uma esperança, e esta terá nome e será benvinda na terra dos homens, pois terá o nosso carinho e afeição incondicionais!

Minha netinha… ou meu netinho! Que alegria! Minha filhinha barrigudinha, acolhendo essa criatura que crescerá e se desenvolverá para perpetuar nossas verdades, nossos sentimentos mais nobres, trazendo novas possibilidades àqueles que querem acreditar que, enfim, a vida prosseguirá…

Existem momentos que nos transformam completamente. Eu não sabia qual seria meu sentimento quando chegasse esse momento… mas tinha certeza de que algo dentro de mim se modificaria para sempre! Sim, pois nunca desistimos de acreditar que o bem e a justiça se farão presentes!

Eu nunca saberei o que é ser mãe… este é o destino dos homens! Mas sinto que posso ser o melhor avô deste mundo, cuidando para que nada falte a essa criança bem-aventurada: amor, carinho, proteção… pois o resto será dado pela própria vida, que cuidará de reservar a ela só o bem…

Benvinda, minha criança querida! Seja mais um Ser a colaborar para que o mundo seja melhor e que a justiça, a generosidade, a honestidade, a dignidade sejam os traços de sua personalidade! Não importa o que sejas neste mundo, desde que venhas para trazer alegria e amor!

Um beijo de seu avô que contará cada minuto do tempo que levará para você chegar até nós! Estaremos preparando seu caminho, como quem cultiva uma árvore, que se tornará frondosa e bela. Quando nasceres, teremos para ti todo o amor, afeição e carinho para te oferecer…

Seja benvinda, nossa criança querida!

por João Carlos Figueiredo Postado em Crônica