Pedra bruta


Como um cristal, em pedaços me desfaço !
Como um cristal, cada fragmento de meu ser rebrilha ao refletir a tua luz !
Como um cristal, o som desconhecido de tua voz partiu-me aos milhares por não mais suportar a solidão…
Como um cristal, sou puro e eterno nos efêmeros instantes de minha existência.
Como um cristal, apenas passo a Ser através de tua percepção.
Sem ti, sou simplesmente, pedra bruta !

Anúncios
por João Carlos Figueiredo Postado em Poesia

Aguardo sua resposta...

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s