La Petit

Pequenina e delicada pérola,
A mim, pela Sorte, revelada,
Que segredos se resguardam em teu Ser,
Se a Vida, em seus Acasos, te herdou e não sabe ?

A quem concedes tu tais ternuras,
Carente de mil carinhos,
Repleta de tanto amor,
Se a ti mesma te renegas
A Sorte de teu valor ?

A que buscas, assim, tão menina,
Contraditoriamente sábia e sensata,
Que caminhos, enfim, te reserva
A Sorte que ma roubou ?

Tão-somente o Infinito,
Que teu é esse Destino,
Imenso e pleno de Amor !…

Anúncios
por João Carlos Figueiredo Postado em Poesia

Aguardo sua resposta...

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s